O pré-sal do Brasil

February 25, 2011 5 Comments »

O pré-sal tem sido alvo de muitos debates entre os políticos governantes de diversos países. A grande quantidade de petróleo encontrados em alguns estados pode colocar o Brasil na lista dos maiores produtores e exportadores de petróleo do mundo. A camada pré-sal é um gigantesco reservatório de Petróleo e gás natural, localizado nas Bacias de Santos, Campos e Espírito Santo (região litorânea entre os estados de Santa Catarina e o Espírito Santo). Estas reservas estão localizadas abaixo da camada de sal (que podem ter até 2 km de espessura). Portanto, se localizam de 5 a 7 mil metros abaixo do nível do mar.

Ainda não se sabe a quantidade total de petróleo e gás natural contidos na camada pré-sal, sabe-se apenas que em poucos lugares no mundo a quantidade é encontrada. No Campo de Tupi, por exemplo, estima-se que as reservas são de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo. Acredita-se que, somente por volta de 2016,  estas reservas estejam sendo exploradas em larga escala. Enquanto isso, o governo brasileiro começa a discutir o modelo de exploração que será aplicado. Em setembro de 2008, a Petrobras, através da plataforma P-34 no Campo de Jubarte, começou a explorar petróleo da camada pré-sal em quantidade reduzida.

Essa grande quantidade de petróleo, já chamou a atenção de outros países, como os EUA por exemplo. Entre os dias 19 e 20 de março o Brasil receberá a visita do Presidente americano Barack Obama, que terá como interesse favorecer as empresas americanas de extração de petróleo instaladas no Brasil, principalmente aquelas que fornecem equipamentos para os setores de petróleo e infraestrutura. A GE, por exemplo, um dos maiores conglomerados americanos, já fechou acordo com a Presidente Dilma, em Brasília, onde o grupo americano anunciou investimentos de R$ 550 milhões nos próximos dois anos no Brasil e que prevê “aumentar” as suas relações com a Petrobras.

Ainda existem divergências entre os Governadores dos estados na partilha do pré-sal, mas alguns deles já demonstram disposto a dividirem em quantidade maior os lucros com o pré-sal, como o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande que procurou o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN) onde Casa Grande pediu apoio para a aprovação do projeto de lei que divide os royalties do petróleo da camada pré-sal entre todos os estados e municípios brasileiros.

Nos próximos anos o Brasil crescerá muito, resta agora esperar e ver como os lucros do pré-sal poderão ser bem investidos em áreas ainda muito necessitadas como educação, saúde e segurança

Compartilhe no Facebook

Leia também

5 Comments

  1. angela 16/03/2011 at 16:15 -

    COMO É QUE FICA O LOCAL DE ONDE É RETIRADO O PETRÓLEO? FICA UM BURACO OCO NO MEIO DA TERRA ? E A RETIRADA NO PRÉ-SAL ? TEM COMO ACONTECER ACOMODAÇÕES DAS CAMADAS E DESENVOLVER ABALOS NO FUNDO DO MAR ? E OUTRAS TRAGÉDIAS ? ME EXPLIQUE … OBRIGADO ANGELA

  2. Paulo 03/05/2011 at 13:07 -

    O petroleo fica entranhado na própria rocha, em alta pressão, e essa pressão que possibilita o oleo subir até a superficie, somennte uma parte deste oleo se consegue retirar, ou seja, boa parte do oleo continua na própia rocha onde sempre esteve. Existem vários meios para diminuir a perda de pressão do oleo em função da produção, para possibilitar a retirada de maior percentual de oleo entrenhado na rocha, entre eles esta a injeção de agua nas rochas, que assim ocupa o “espaço” antes ocupado pelo petroleo. A retirada de parte do petroleo é um processo irrelevante no aspecto geológico, tanto do ponto de vista das forças envolvidas como nas dimensões em que atuam, assim sendo, não causando nehunhuma nova acomodação nas regiões de onde são extraidas.

  3. jiit 19/05/2011 at 16:59 -

    doido end o brazil and you bock en you ecoo sisteme

  4. aline 19/08/2011 at 11:58 -

    o que o brasil tem a ganhar com a retirada do petroleo?isso pode acarretar algumas tragedias ambientais?

  5. PEDRO SEVERINO DE SOUSA 11/07/2012 at 11:40 -

    Os prováveis impactos da exploração do pré-sal no meio ambiente

    Muito tem se discutido sobre o pré-sal, porém, até agora nada se falou sobre seus impactos ambientais. Este deve ser outro assunto na pauta do governo. De acordo com cálculos de ambientalistas, se o Brasil usar todas as reservas estimadas do pré-sal, vai emitir ao longo dos próximos 40 anos, em torno de 1,3 bilhões de toneladas de CO2 por ano só com refino, abastecimento e queima de petróleo. Isso quer dizer que, ainda que o desmatamento da Amazônia, principal causa das emissões brasileiras, seja zerado nos próximos anos, tudo indica que as emissões decorrentes do pré-sal manterá… O Brasil entre os três maiores emissor de CO2 do mundo.

    Apesar do uso de alta tecnologia de ponta na exploração do pré-sal… Mesmo assim, é inevitável, vazamentos de óleos… Como aconteceu no ano/2010, no Golfo do México, em exploração de petróleo no mar do Caribe… Que trouxe perdas irreparáveis para todo ecossistema, ou seja, fauna e flora do mar do Caribe… Sendo assim, a exploração do pré-sal aqui no Brasil, será inevitável o vazamento de óleo para o nosso oceano atlântico… Trazendo prejuízos irreparáveis para a fauna e a flora do litoral do sudeste e sul brasileiro… Além de provável perda do “Custo-Beneficio”… De investimento na exploração do pré-sal…Que gira em torno de 600 bilhões de Reais…Dentro de 4(quatro) décadas próximas(2010 à 2050)…Isto possivelmente ocorrerá devido da provável exploração do pré-sal por outros países tido como continentais, como Estados unidos da America(EUA), Canadá, China, Índia, Austrália, entre outros…Que certamente, dento de suas milhas marítimas, possuem também, suas área de pré-sal…Então, como a super-exploração do pré-sal, em “Escala Mundial”…logicamente, cairá o preço do “Barril de Petróleo”…No mercado da OPEP(operadora de produção de petróleo)…Que por via de conseqüência, diminuirá o valor do barril de petróleo, em escala Mundial.

    Agora, entretanto, ao meu vê, “Se”, realmente, os movimentos magmáticos do interior da terra, decorrente do aumento( El Niño ) e/ou diminuição(La Niña) da intensidade do calor oriundo do seu magma…Aonde ocasiona as colisões das placas tectônicas, terremotos, maremotos, tsunamis, atividades vulcânicas submersas nos mares/oceanos e as atividades vulcânicas continentais…Logicamente, com a exploração do pré-sal…Virá gradualmente, através dos anos e décadas…Diminuir substancialmente, o calor das águas do oceano atlântico, desde Espírito Santo até Santa Catarina (área do pré-sal)…Pois, o petróleo bruto, existente nesta área do pré-sal…Serve de combustão na intrínseca interação do calor oriundo do magma do interior da terra…Que vem conseqüentemente, aquecer…As águas do oceano atlântico, repito desde Espírito Santo até Santa Catarina (área do pré-sal)…Que por conseqüência, vem aumentar a umidade do litoral do sudeste brasileiro…Que com decorrer disto, entre a primavera(setembro) e o verão(março)…Vem aumentar, substancialmente, a “Convergência de Umidade intertropical do Atlântico Sul”…Formando muitas chuvas no sudeste e centro-oeste, nesta estações mencionadas anteriormente, ou seja, primavera e verão… Um exemplo de tudo isto…É o que vem ocorrendo ultimamente(novembro/dezembro/2010…E agora Janeiro/2011…Que vem chovendo muito…Como por exemplo, em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília…

    Obviamente, com a exploração do pré-sal nas próximas quatro décadas pelo o Brasil…E certamente, por outros países tido como continentais, como Estados Unidos da America(EUA), Canadá, China, Índia, Austrália, entre outros…Que certamente, dento de suas milhas marítimas, possuem também, suas área de pré-sal…Com exploração do pré-sal em “Escala Mundial”… Além de logicamente, cairá o preço do “Barril de Petróleo”…No mercado da OPEP(operadora de produção de petróleo)…Que por via de conseqüência, diminuirá o valor do barril de petróleo…Tornando inviável “Economicamente”… E na questão “Meio Ambiental”…A exploração do pré-sal… Em longo prazo…

    Certamente, partido desses pressupostos abordados anteriormente, vem prognosticar que nas próximas décadas (2010 à 2050)…Vai haver gradualmente, diminuição da evaporação do atlântico sul…Que conseqüentemente, irá diminuir os “Índices de Chuvas”…Das estações chuvosas das regiões sul, sudeste e centro-oeste até mesmo na região norte do Brasil… Já concernente a região Nordeste… Acentuar-se-á o ciclo de semi-áridez desta região…

    Então pelo visto, nas futuras décadas, como por exemplo, em ano de La Niña…Na Região Sul…Especificamente, no Rio Grande do Sul…Na sua estação chuvosa, de Setembro à Março…Vai ocorrer índice de chuva, bem abaixo da média…Brasília, Capital Federal, por exemplo, entre Agosto, Setembro e Outubro… Que neste período, citado anteriormente, já sofre com índices baixos de umidade relativa do ar, que é em média de somente 18% …Que certamente, com a exploração do pré-sal…Nas próximas décadas…A umidade relativa de Brasília… Cairá a índices insuportáveis…

    Em compensação dentro do contexto mundial… Como a exploração do pré-sal, como por exemplo, no Golfo do México… A médio e longo prazo… Certamente, os furacões, ciclones, tornados, entre outros fenômenos naturais, diminuirão suas intensidades… Decorrente do esfriamento das águas do atlântico norte… No Golfo do México e no Mar do Caribe…

    Entretanto, em longo prazo… Com a exploração exaustiva do pré-sal em todos os mares e oceanos da hidrosfera terrestre… Todos as áreas(jazidas) do pré-sal ficarão vazias(em forma de cavernas)…Susceptíveis a intensos abalos sísmicos…Que trarão maremotos e tsunamis…Para essas “Áreas”…Aonde foram explorado o pré-sal…No caso do Brasil…Desde do litoral de Espírito Santo até Santa Catarina…Isto decorre devido, a pressão das águas do oceano atlântico…Em cima da camada do pré-sal(sem o suporte do petróleo extraído)…Tenderá a camada do pré-sal…Se acomodar…E por via de conseqüência…Vem os maremotos, tsunamis…

    Em suma, pelo visto, a exploração do pré-sal…tanto a nível nacional e internacional…É um contrato de risco…Geo-Politico-Ambiental…

Deixe um comentário